3 benefícios incríveis da Extensão Universitária


A extensão universitária é um dos pilares que regem as instituições de ensino superior, juntamente com ela estão o ensino e a pesquisa. Ambas referem-se as atividades internas ligadas a própria instituição e ao meio acadêmico. A extensão tem como objetivo integrar a universidade e sociedade por meio de atividades que sejam comum a elas.

Muitos não sabem, mas a extensão universitária é um dos papéis sociais da Universidade que tem como objetivo promover o desenvolvimento da comunidade na qual ela está inserida, expor os conhecimentos aprendidos na teoria e fomentar o pensamento crítico e resolutivo do aluno, formando assim profissionais mais bem preparados. 




Mas além dos benefícios da extensão universitária para a sociedade, há diversos benefícios para os alunos que dela participam. Sendo assim, listamos aqui 3 deles para você entender de uma vez por todas a importância dela.


Colocar a mão na massa! (E confrontar teoria e prática) 


Durante a extensão é proposto um conceito de sala de aula que vai além do tradicional espaço físico. Essa iniciativa é um meio para que o aluno desenvolva, na prática, o conteúdo teórico absorvido na sala de aula. Dando chance a ele de contribuir de alguma forma para a melhoria da sociedade. Além disso, torna-se mais gratificante praticar a teoria recebida em sala de aula.


Visão além do alcance! (Diferenciada e mais preparada) 


A extensão universitária é um dos caminhos para desenvolver a formação acadêmica completa, esse encontro entre teoria e prática possibilita a troca de saberes entre sociedade e comunidade acadêmica. 

Maria Christina de Medeiros Nunes, pró-reitora em Extensão e Cultura da UFPE, acredita que os alunos que participam de projetos de extensão saem da universidade com uma visão diferente: “o fato de eles terem contato com a realidade e não só com conteúdos teóricos, em que devem vivenciar e experimentar o conhecimento na prática, é o maior ganho que os estudantes podem ter, pois eles se formam com olhares diferenciados”.


Maior domínio da profissão e da realidade do país


O contato com a comunidade e com a realidade social promove um conhecimento mais amplo e permite domínio maior sobre a profissão. 

Segundo Renato Medeiros, pró-reitor de extensão da UPE, a principal função é mostrar a realidade social aos extensionistas: “o ideal é que ele sinta, enquanto profissional, o que vai encontrar na sociedade e como ele pode ajudar aquele grupo de trabalhadores que ali se encontram”. Ou seja, o aluno pode conhecer de fato a problemática do país e tentar buscar soluções aplicáveis antes mesmo de sair da faculdade. E isso é extremamente positivo visto que o conhecimento só se torna concreto na medida em que for aprendido e aplicado na realidade. 


O que diz o PNE sobre a extensão universitária


O debate sobre o processo de curricularização da extensão tem crescido cada vez mais, e isso se deve ao fato de que conforme estabelece o Plano Nacional de Educação 2014-2024, os projetos pedagógicos de todos os cursos superiores do País deverão assegurar em suas matrizes curriculares, no mínimo, 10% da carga horária total em extensão nas áreas de grande pertinência social. Um movimento que tem se mostrado ainda mais forte nas Universidade e Institutos Federais, como é o caso do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), uma das primeiras instituições públicas a iniciar esse processo. 

André Dala Possa, diretor de extensão do IFSC, ressalta a importância do investimento na extensão universitária: “o Ensino e a Pesquisa já têm princípios consolidados nos currículos, ao passo que a maioria dos cursos traz a unidade curricular de metodologia da pesquisa científica, por exemplo. Precisamos encontrar um caminho para que nossos estudantes sejam iniciados na extensão, fazendo-os perceber que todo conhecimento trabalhado ao longo do curso só tem sentido quando aplicado”.


Para saber mais sobre extensão universitária e como transformar suas disciplinas em projetos curta nossa fanpage!

Veja ta mbém